Devido uma polêmica recente envolvendo Palworld, precisei vir aqui no Backlogger destacar o óbvio: Pokémon NÃO copiou Dragon Quest
Eu não aguento mais o gamer médio!

Uma pergunta: Pokémon copiou Dragon Quest?

Uma resposta curta: não!

Uma resposta curta E grossa: não, imbecil!

Por fim, uma resposta longa, porém ainda grossa:

A não ser que você tenha ficado sem internet nos últimos dias – que cada vez me soa mais como uma vantagem – deve estar ciente do sucesso estrondoso que foi o acesso antecipado de Palworld, jogo caiu nas graças de várias pessoas e gamers. Alguns estão curtindo-o mais pelo meme, principalmente os brasileiros por motivos óbvios de trocadilhos com os Pals. Porém não vou negar que há quem se divirta genuinamente com o jogo. Só que, como de costume, tem que haver uma polêmica para esquentar os ânimos, né? Não gosto de publicar dois BOs da Semana consecutivos, mas criaram um “argumento” tão obtuso dessa vez que eu não consigo ficar quieto.

Eu REALMENTE não vou conseguir cumprir minha resolução do ano…

Quando surgiu o anúncio de Palworld uns anos atrás, estávamos todos cientes que o jogo não seria nenhum conceito revolucionário. “Pokémon With Guns” foi o apelido que ele ganhou de imediato pela internet. Portanto, a falta de originalidade nas mecânicas do jogo não são nenhuma surpresa. Até para o nome dos monstros escolheram um nome genérico de “pals”. Pessoalmente eu não acho nenhum problema porque me dá sono essa fetichização que fazem com inovação. Sem contar que dias atrás eu estava me divertindo com Dino Survivors, um jogo que é uma derivação descarada de Vampire Survivors. Existe espaço para “mais do mesmo” no mundo.

Contudo não foi bem a gameplay de Palworld que gerou toda essa polêmica. A princípio! O que se levantou sobre o jogo é como muitos dos designs dos pals ficam numa zona nebulosa entre inspiração e plágio com outra famosa franquia de monstros: Pokémon. Algo que deu mais combustível para essa questão é o histórico do estúdio, Pocket Pair Inc, e seu CEO, Takuro Mizobe, com inteligência artificial generativa. Isso levou algumas pessoas a suspeitarem que talvez os designs de personagens de Palworld foram feitos com o uso dessa tecnologia, que por sua vez já tem sua cota de opositores na internet.

Vale ressaltar que ainda não existe qualquer comprovação do uso de IA no desenvolvimento do jogo. Estamos puramente no campo da especulação aqui. Contudo, é um tópico que muitas pessoas tem opiniões fortes a respeito tendo em consideração os títulos envolvidos. De um lado temos Pokémon, uma franquia conhecida por ter uma das fanbases mais insuportáveis apaixonadas da internet. Do outro temos Palworld que ficou imensamente popular esses dias e está começando a estabelecer uma fanbase própria que é igualmente insuportável apaixonada. Era esperado que esses dois mundos iriam se colidir eventualmente resultando numa discussão acalorada.

Só para esclarecer o ponto de vista do qual eu parto, na atualidade eu não sou nenhum fã de Pokémon. No meu texto de A Concierge Pokémon eu falei que estou há anos longe da franquia, sobretudo dos jogos. Então eu não tinha nenhum envolvimento pessoal na polêmica. Tinha! Isso mudou quando algumas pessoas passaram compartilhar uma determinada imagem Twitter a fora. Nela vemos alguns monstros da franquia de Dragon Quest ao lado de alguns pokémons.

Uma comparação (burra) dos designs dos personagens de Dragon Quest e Pokémom em que gente (burra) tenta argumenta que um copiou o outro
*sigh*

A ideia é tentar rebater a falta de originalidade da Palworld com um tu quoque barato alegando que Pokémon copiou Dragon Quest. Esse foi o meu gatilho. Primeiro porque é uma franquia que eu passei a gostar de uns anos para vide exemplo 1 e exemplo 2. Segundo porque se tem algo que me irrite mais do que briga de torcida é envolverem um terceiro que estava quieto na dele e que nada tem a ver com história.

Não sei se quem fez essa imagem originalmente acredita de verdade no “argumento” dela ou só a fez pelo meme. Mas fato é que tem gente concordando com a comparação. Pois bem, independente de qual caso seja, eu me sinto obrigado a destacar o óbvio:

POKÉMON NÃO COPIOU DRAGON QUEST

Vamos a um breve ataque gratuito: se você realmente concorda com a imagem acima ou você é burro, ou você desonesto ou você burro e desonesto. Na melhor das hipóteses você está apenas precisando de um bom oftalmologista, porém sigo achando que as chances são que seja apenas burro. E desonesto!

Tem que forçar muito, mas põe muito nisso, a barra para dizer que os designs de pokémons são uma cópia dos de Dragon Quest. Vi até gente dizendo que são poucos ali que dá para dizer que se parecem. Não, gente. A palavra correta é nenhum. As únicas similaridades são nos animais, mitos e até objetos que serviram como um modelo para os personagens. Mas fora isso, você tem uma estética, paletas de cores e formas bem diferentes nas duas franquias. Até porque esses designs são frutos de estilos de dois artistas distintos com vozes próprias, em Dragon Quest você tem o mestre Akira Toriyama e em Pokémon o Ken Sugimori.

Tem algumas comparações naquela imagem que chegam a ofender a inteligência humana de quão sem base são. Sério, me diz quem olha para o Growlithe (Pokémon), que é um cachorro de fogo, e consegue acreditar de verdade que ele é uma cópia do Sabrecub (Dragon Quest) que é um leopardo dentes-de-sabre? Nem mesmo aqueles inspirados nos mesmos bichos, como o Killerpillar (Dragon Quest) e o Caterpie (Pokémon) você não consegue, com honestidade, apontar uma cópia. A personalidade que cada versão transmite é muito diferente uma da outra, sendo o primeiro apresentando muito mais agressividade do que o segundo que é absurdamente inocente e fofo. O Pidgeotto, pelo amor de Deus, a pessoa só pegou o primeiro pássaro que viu de Dragon Quest e tacou na imagem. Afinal, pássaros nem são um dos monstros mais comuns a aparecerem em jogos de RPG, né?

A comparação do design é um “argumento” tão furado que já tem gente mudando o discurso para falar da jogabilidade. Porque antes Pokémon Red & Blue surgirem no Game Boy em 1996, no Super Nintendo já existia Dragon Quest V: Hand of the Heavenly Bride desde 1992, o primeiro jogo da franquia introduzir uma mecânica de recrutar monstros para sua equipe. Outros achando que estão sendo ainda mais espertos mencionam Digital Devil Story: Megami Tensei, lançado para o Nintendinho em 1987, como o primeiro jogo a apresentar essa mecânica. Porém essa comparação só é possível se você resumir tudo ao conceito de recrutamento de monstros, ignorando como cada jogo o incorpora e desenvolve dentro da sua jogabilidade.

Vou esquecer Megami Tensei porque meu foco aqui é mostrar como Pokémon não copiou Dragon Quest então falarei exclusivamente de Red & Blue e Hand of the Heavenly Bride. EDIT: fiz um segundo texto para discutir mais sobre essa questão da jogabilidade.

Uma comparação entre o sistema de captura de Pokémon Red & Blue e o de recrutamento de Dragon Quest V
Praticamente o mesmo jogo!!!

Já começa que a mecânica de recrutamento não é nem um elemento central da gameplay de Dragon Quest V. Ela está ali mais como um funcionalidade extra que logo perde sua efetividade quando novos personagens entram na sua equipe. O jogo nem oferece muito incentivo para você recrutar os monstros porque você só tem 3 slots na sua equipe e um já é preenchido pelo protagonista. Só no remake para PlayStation 2 e Nintendo DS que aumentaram para o padrão de 4 slots, te dando mais oportunidades de incluir os monstros recrutados.

Por outro lado, Pokémon desenvolvido com a captura de monstros sendo um aspecto fundamental da jogabilidade. Por isso mais espaço para montar uma equipe diversificada, ginásios temáticos para te estimular a usar mais de um tipo de pokémon e habilidades necessárias para prosseguir no jogo que nem todo personagem consegue aprender. Foi somente após o sucesso de Pokémon, em 1998, que a Enix verdadeiramente explorou a sua mecânica de recrutamento num jogo com Dragon Quest Monsters que viraria uma série spin-off da franquia. E não, Dragon Quest Monsters também não é uma cópia de Pokémon Red & Blue. As mecânicas tem suas similaridades, porém o jogo tem suas nuances para transformá-lo numa série distinta. É só não fazermos simplificações bestas que podemos enxergar o mérito de cada título.

Com isso eu digo que dá pra afirmar facilmente que Pokémon não copiou Dragon Quest. Tal como dá para afirmar facilmente que Dragon Quest não copiou Megami Tensei. Mais ainda, dá para afirmar facilmente o mesmo de qualquer outra franquia que envolva captura de monstros como Digimon, Monster Rancher, Yokai Watch, etc; que surgiram após essas três. Você pode discutir quem se inspirou em quem, porque é exatamente assim que a linguagem de qualquer mídia se desenvolve ao longo do tempo. Referências existem, referências são necessárias.

Agora vamos ser sinceros, não dá pra fazer essa afirmação sobre Palworld, né? Pelo menos não com tanta facilidade. Está mais do que evidente como esse é um jogo que apenas recicla, sem qualquer admiração ou inspiração, meia dúzia de conceitos reproduzidos por equipes melhores. Palworld é um jogo projetado puramente por uma lógica de algoritmo. Isso não é dizer que o jogo foi feito com IA, ok? Deixa para as autoridades competentes confirmarem. Quando falo em algoritmo, falo em tirar elementos de outros jogos cujo público respondeu positivamente e aplicar no seu apenas querendo se aproveitar dessa mesma reação.

Evidentemente deu certo. O jogo é um sucesso inegável. Porque, mesmo sendo derivativo, ele conseguiu ser divertido e isso é o bastante para o gamer se sentir confortável a defendê-lo acriticamente. Afinal é “só entretenimento”. O problema é que para outras pessoas isso não é o bastante e elas vão apontar como Palworld não tem alma além do meme. E no fundo eu acho que até quem está o defendendo sabe muito bem disso. Por isso que eles desesperadamente tentam desviar o foco da conversa para outro jogo. Como não tem como fazer uma defesa real desse produto, só resta apontar o dedo pro amiguinho e gritar “ah mas o seu joguinho TAMBÉM copiou fulaninho”. Uma defesa tão fraca que, além de não se sustentar, acaba virando uma admissão de culpa!


Backlogger precisa do seu apoio para crescer. Então, por favor, compartilhe ou deixe um comentário no texto que isso ajuda imensamente o blog. Você também pode me seguir em outras redes como Twitter, Bluesky e Tumblr. Para mais BOs da Semana clique aqui.

51 thoughts on “Não, colega! Pokémon NÃO copiou Dragon Quest”
      1. Cara você realmente esperava que os dois fossem iguais? É só uma referência, uma base.
        Assim como é justo Palworld pegar e modificar os Pokémons, vai ser uma base não uma cópia, pra ser cópia teria que ser igual, foi bem preguiçoso da parte deles? Foi.
        Mas a Nintendo/Pokémon Company mais que merece levar um chaqualhão pra ver se acorda e faz um jogo decente, diferente ou seguindo oque os fans da franquia pedem.

        E o mais triste é que não vai por que os fanboyszinhos vão sempre continuar comprando os jogos, mesmo eles sendo uma merda e custando 60-70 dólares.

        Então se for entre uma empresa INDIE contra a Nintendo, vou ficar do lado da Indie com toda certeza.

          1. Li seu texto inteiro pronto pra ser convencido, mas se o argumento é não configurar como plágio porque o design dos bichos é “muito diferente”, não compro não. É basicamente a mesma coisa, sim. Além disso, você passa pano com muita força quando desvaloriza a inovação de um game indie, sendo que a última que Pokémon trouxe foi nos anos 90

        1. Cara, busque saber sobre a origem da Game Freak. Por mais que ela seja subsidiária da Nintendo, muita gente passou fome e trabalhou sem ganhar salário na época do desenvolvimento de Pokémon Red & Green, era basicamente uma empresa indie apadrinhada, que teve que trancar o projeto mais de uma vez até ter capital o suficiente para por o projeto pra frente. Em questão de gameplay a gente não pode nem comparar Dragon Quest com Pokémon, nem Pokémon com Palworld, já que a gameplay de Palworld é muito mais uma mistura de Minecraft com mecânicas do Fortnite, mas se for comparar os monstros de Dragon Quest com os Pokémon, não tem sentido. Já os Pokémon com os Pals… São literalmente cópias. Não adianta defender nem atacar, todas as comparações são refutáveis, tem que ser muito mal caráter ou cego para afirmar semelhança.

          1. Aleluia! Enfim um comentário que não tenta dizer que eu sou um nintendista/fã de Pokémon (mas não posso dizer que não fiz por onde pra deixar o povo com raiva) e que vê como a comparação com Dragon Quest é forçada demais. Ainda existe esperança para esse mundo!

  1. Pode não configurar cópia ou plágio, mas negar no mínimo uma inspiração é maluquice. Você queria o que, que os monstros e o traço dos pokemons fossem IGUAIS aos de dragon quest? Alguns como os citados realmente têm nada a ver, mas muitos são uma CLARA referência aos monstros da franquia da esquerda. Um dragão voador azul com “barriga” branca, que coincidência em? Uma espécie de coelho lilás com 1 chifre na testa… hmm, mas ainda pode ter sido coincidência! Só falta sem querer eles terem coincidentemente feito uma concha com a língua pra fora e uma esfera flutuante que solta fumaça! Não, pera…

      1. Serem baseados nos mesmos animais e mitos não é a questão, quantos ratos roxos com chifres no meio da testa você conhece nos mitos? ou aquela criatura de pedra com a mão e olhos iguais? entre todas as semelhanças a palheta de cores é o que mais fica nitido.

  2. Amigo, se Pokémon não plagiou, mas pegou elementos semelhantes e deu “sua versão” para ter uma identidade própria, Palworld não fez o mesmo?
    Na imagem comparando Pokémon e Dragon Quest, Dragonite, Zubat, Golbat, Gastly, Aerodactyl, Pinsir, Nidoran se mostram sim como inspirações.
    Eu li o post e entendi que todos os seus argumentos são válidos para que Palworld não seja cópia de Pokémon, mas sim inspirado apenas, pois apesar de ter criaturas sim muito parecidas (algumas até demais, eu concordo, como também ocorreu na imagem DQ vs PK), o game parte para outro caminho totalmente diferente, colocando as criaturas pra craftar coisas e melhorar a base.
    Aqui não é raiva gratuita como muitos estão fazendo, apenas um pensamento mesmo pra tentar acompanhar o que foi dito no post.

    1. Não, não se mostram como inspiração um do outro. Eles apenas usam como modelo os mesmos animais, mitos e objetos que Dragon Quest usou para fazer seus monstros. Golbat (Pokémon) e o Fatbat (Dragon Quest) só possuem uma semelhança: serem morcegos. O mesmo se aplica ao Great Dragon (Dragon Quest) e o Dragonite (Pokémon), ambos são inspirados em dragões. Os Nidorans (Pokémon) são uma mistura de coelhos, porquinhos-da-índia e répteis que difere muito do Bunicorn (Dragon Quest) que é um coelho com um chifre. Nas evoluções então a distância aumenta mais ainda porque eles ficam parecendo mais dinossauros do que mamíferos da nossa era.

      E sobre Palworld, destaco essa parte do texto:

      “Agora vamos ser sinceros, não dá pra fazer essa afirmação sobre Palworld, né? Pelo menos não com tanta facilidade. Está mais do que evidente como esse é um jogo que apenas recicla, sem qualquer admiração ou inspiração, meia dúzia de conceitos reproduzidos por equipes melhores. Palworld é um jogo projetado puramente por uma lógica de algoritmo. Isso não é dizer que o jogo foi feito com IA, ok? Deixa para as autoridades competentes confirmarem. Quando falo em algoritmo, falo em tirar elementos de outros jogos cujo público respondeu positivamente e aplicar no seu apenas querendo se aproveitar dessa mesma reação.”

      Meu ponto é: não é que Palworld copiou ou não Pokémon, é que ele simplesmente saiu catando coisas de vários jogos não por uma inspiração real e sim para produzir um produto numa lógica de algoritmo que respondesse positivamente ao público que já se mostrou gostar dessas mecânicas e estética

      1. Quantos ratos roxos com um chifre na testa existem nos mitos? e a palheta de cores de ambos similares? entre todos os designs possiveis tais semelhanças certamente não são coinsidencia.

          1. Ali é a Boreal Serpent, ela é azul.
            Existe Bunicorn cinza, amarelo, roxo e marrom.
            Você realmente parece saber a verdade e relutar em tentar omitir ela.
            Perdão pela confusão, quis dizer Roedor, moro fora do Brasil faz 14 anos as vezes me confundo :3

      2. Deixando aqui minha opinião e desejo que respeitem assim como respeito de todos, independente de já terem uma opinião formada, não estou aqui para mudar opiniões.
        Sobre plágios e inspirações primeiro que se a natura pudesse processar e falar NÃO EXISTIRIA NENHUM JOGO COM TAIS ELEMENTOS QUE SÓ EXISTEM NA NATUREZA, ambientação e espécies.
        Segundo que sua opinião não é NEUTRA em relação ao assunto pois já começa na base do ódio e com infantilidade aos outros deixarem sua opinião já que você cita às palavras imbecil e burro afirmando que a pessoa é só porque não aceitou o que você escreveu!
        terceiro eu não defendo NENHUM jogo que criam cópias e plágios com tudo igual e se precisa ser resolvido que seja o mais breve possível.
        Tantos outros jogos que foram inspirados nos outros o próprio The Sims está recebendo um novo concorrente com inspirações e até mecânicas similares ao The Sims o jogo Inzoi.
        O bom seria que todos pudessem desfrutar os jogos que chegam, se divertirem em vez de ficar distribuído discurso de ódio e fazendo richa por quase de empresas multimilionárias que não precisam da defesa de FÃ!

        1. Bom dia! Vou responder só a segunda parte da sua mensagem já que ela é que mais me compete.

          Onde que eu falei que minha opinião é neutra? Única coisa que eu disse foi que eu não estava interessado em comentar sobre o caso até começarem com essa história de envolver Dragon Quest. E não acho ninguém imbecil ou burro por não concordar com o que eu escrevi. O imbecil foi mais por piada por causa do “resposta curta E grossa”, mas o burro foi para ofender mesmo. Porque quem acredita que houve cópia com base num meme com comparações esdrúxulas é um burro do caralho mesmo.

          E um adendo porque não sei se aquela parte final do comentário foi para mim, para os fãs de Pokémon ou ambos. Mesmo assim vale destacar que discurso de ódio é uma manifestação de ideias que desprezam uma pessoa ou um grupo por questões que envolvam raça, sexualidade, religião, etc. Chamar gamer de burro é apenas dever cívico!

      3. Deixando aqui minha opinião e desejo que respeitem assim como respeito de todos, independente de já terem uma opinião formada, não estou aqui para mudar opiniões.
        Sobre plágios e inspirações primeiro que se a natura pudesse processar e falar NÃO EXISTIRIA NENHUM JOGO COM TAIS ELEMENTOS QUE SÓ EXISTEM NA NATUREZA, ambientação e espécies.
        Segundo que sua opinião não é NEUTRA em relação ao assunto pois já começa na base do ódio e com infantilidade aos outros deixarem sua opinião, já que você cita às palavras imbecil e burro afirmando que a pessoa é, só porque não aceitou o que você escreveu!
        terceiro eu não defendo NENHUM jogo que criam cópias e plágios com tudo igual, e se precisa ser resolvido que seja o mais breve possível.
        Tantos outros jogos que foram inspirados nos outros, o próprio The Sims está recebendo um novo concorrente com inspirações e até mecânicas similares o jogo Inzoi.
        O bom seria que todos pudessem desfrutar os jogos que chegam, se divertirem em vez de ficar distribuindo discurso de ódio e fazendo richa por causa de empresas multimilionárias que não precisam defesa de FÃ!

  3. Um Dev que saiu da Pokémon inc. já confirmou que alguns modelos do Dragon Quest V que saiu em 1992 serviram como base inspiratória para o alguns modelos de Pokémon que saiu em 1996, lembrando que o Pokémon era um jogo, o anime foi feito para alavancar o game em 1997 e parece que deu muito certo. Cada jogo tem sua identidade e vai pegando vários elementos de alguns jogos de tendencia no momento de desenvolvimento assim como o Genshin pegou elementos do BOTW.

    1. Se você puder me mostrar a fonte que fala desse suposto dev que sair da empresa de Pokémon e falou isso dos modelos eu agradeceria. Sem sacanagem, se realmente for uma fonte confiável eu adiciono no texto

    2. Concordo plenamente, a questão de tudo é a imaturidade dos fanboys de Pokemon em relação a Palword.
      Ao invés de abraçar Palword como uma carta de amor aos fãs, eles entendem como um inimigo, a tristeza e frustração é maior ainda quando se percebe que os ultimos jogos de Pokemon são extremamente pessimos.

  4. Cara, simplesemente está defendendo o indefensável, a questão do plágio de Dragon Quest é real, muitas criaturas são bem parecidas mudando apenas o estilo artistico.
    A questão foi o apontamento da hipocrisia dos fanboys de Pokemon em questão a Palword ao invés de abraçar o game como uma carta de amor a Pokemon.
    Alguém que gasta o tempo publicando um texto desse tamanho vir falar que não tem apego emocional com Pokemon é insultar totalmente a inteligencia dos leitores.

    1. – A questão de plágio de Dragon Quest NÃO é real. As criaturas são baseadas nos mesmos animais, mit… ah já cansei de repetir essa frase

      – Fã de Pokémon não deve nada a Palworld e vice-versa. “Carta de amor”, pô aí você tá forçando tanto quanto falar que de plágio

      – Eu falo dos assuntos que me interessam. E um monte de gente usando um meme de 2020 como argumento real pra uma comparação forçada é algo que me interessa. Nâo precisa vir com conspiração que eu sou um fã de Pokémon enrustido sendo que o último jogo dessa franquia que eu joguei foi Pokémon Ruby e eu parei na metade

      1. Quantos ratos roxos com chifre no meio da testa existem nas mitologia? e quanto a paleta de cores ser identica? e qual argumento tem pra defender do Geodude em comparação a aquele monstro de pedra já q os olhos e a mão são identicas? Seus textos certamente não são de uma pessoa que se diz não ser fanboy de Pokemon, disse isso para tentar adquirir alguma credibilidade. isso é feio.

        1. aí que está, não era roxo, essas cores foram atribuídas muito depois, inclusive o que usaram como possível inspiração do gyarados era amarelo, não vou pegar o link aqui, mas se você voltar nos comentários um cara até deixou o link de uma página falando daquele dragão oriental e lá tá com a cor original

  5. Crescemos nos anos 2000, sabemos como qualquer coisa que se assemelhe com Pokemon é duramente criticado e boicotado pela massa de Fanboys da franquia, Digimon mesmo não tendo proposta parecida e a similaridade tendo ficado a cargo apenas de envolver “PETS” foi boicotado e massacrado como plágio por anos, até que a franquia que nasceu praticamente junta perdesse força a ponto de ser um pequeno nixo.

  6. Desonestidade intelectual total nesse artigo, dá pra ver que a pessoa que escreveu está totalmente em fúria. Eu amo Pokémon, porém é inegável que a fonte de inspiração veio de Dragon Quest, qualquer imbecil consegue perceber as semelhanças e ponto final.

    1. Sim, tenho toda certeza que você AMA Pokémon, BucetoLord. Não tenho qualquer razão para desconfiar da sua palavra, BucetoLord. Qualquer imbecil consegue percebe as semelhanças e ponto final, BucetoLord. Até porque você mesmo conseguiu, BucetoLord. Muito obrigado pelo seu serviço, BucetoLord

  7. Claramente um artigo escrito de forma tendenciosa e burra, acho tão engraçado como funciona a cabeça da maioria dos escravocetas da Nintendo.
    “Ah mais se inspirou no mesmo mito, animal e etc”
    Foda-se meu jovem, esse argumento é tão válido para Pokémon como é para Palworld, Digimon ou qualquer outro jogo/produção do gênero. Inclusive, geral está cagando e andando se Palworld aproveitou de vários elementos já conhecidos ou não para se alavancar, agora negar tantos fatos me fazem pensar que:
    A. Você é um fã tão infantil e burro que não consegue formar uma opinião crítica sobre nada.
    B. Você é só um otário que não sabe sobre o que está falando, nem tem embasamento o suficiente, mas que tem problema em aceitar a opinião alheia, o que nos leva de voltar a alternativa “A”.

  8. Lendo seu texto imbecil, ficou claro que quem é um burro desonesto é você mesmo. Não gosto de pokemon e nunca gostei. E não conheço esse tal de Pal’s e fiquei sabendo agora a existência desse Dragon Quest, logo minha opinião é baseada apenas na “análise” da imagem exposta. E posso falar como desenhista que sou que sim, é claramente um plágio. Obviamente que não é uma cópia no sentido literal, pois assim seria muito óbvio, mas claramente todos aí exposto são claramente “inspirados” no mais antigo. Mudando poucas coisas mas mantendo a essência e o conceito do anterior. Então seu texto é um certificado da sua burrice e mau caratismo. Ou é só um babaca que achou que xingando quem fez a comparação iria parecer que você tinha algum argumento. Mas veja, também sabemos xingar, seu otário, mas a diferença que temos argumentos enquanto você não! Agora nem precisa responder porque ninguém se importa, então xiu, caladinha e vai lá chorar em posição fetal! Vlw

    1. Claro que você é um desenhista, Rafael. E um que tem um faro APURADÍSSIMO para identificar plágio. Não há nada que me faça questionar isso. Seu comentário EXALA honestidade intelectual e equilíbrio emocional

  9. Como designer afirmo que: tem ser MUITO burro e desonesto pra dizer que Pokémon não é idêntico a Dragonquest. Claramente Pokémon pegou a MESMA identidade artística e até de personagens singulares, e Palworld assim por diante. Quem escreveu essa matéria ou é muitíssimo burro ou é muitíssimo apaixonado pela Nintendo/Pokémon.

  10. Infelizmente muita gente gosta de “Tetra”, pois há muita diferença em cópia e inspiração. Na realidade, hoje praticamente tudo é inspiração, mas o sujeito não sabe e tudo bem, todavia se por ventura descobrir que foi inspirado em tal obra… Aí jogo pedras e mais pedra dizendo que é cópia. Enfim, excelente artigo!

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *